10 Dicas para Enfrentar a Crise do Coronavírus

Eduardo Antunes

Estamos entrando no período mais rígido de controle da pandemia do coronavírus.
Como todos já sabem, além do enorme risco de perdas de vidas humanas, muitas empresas, principalmente do segmento pet, irão sofrer muito.
O tempo de quarentena é totalmente incerto, todos os tempos previstos estão mais para um desejo do que uma mínima certeza.
Alguns locais serão mais afetados que outros, portanto, leia as orientações levando em conta sua situação.
É importante que todos tenham em mente que temos um cenário desconhecido desde 1918, com a gripe espanhola.

Já falamos sobre as prováveis consequências do Coronavírus, mas elaboramos um pequeno guia de ações que você pode tomar para ajudar preservar a saúde do seu negócio:

1) Contas Públicas

Alguns Governos deram sinais que não irão cobrar ou irão cobrar algumas contas de água, luz, etc de forma diferenciada durante a crise: cobrando conta mínima, cobrando uma parte, etc. Essas empresas de prestação de serviços públicos não irão quebrar, por outro lado se não vier uma ordem do governo, não irão negociar descontos ou créditos. Será muito difícil ver equipes dessas empresas cortando água ou luz dos estabelecimentos durante a pandemia. Logo, a princípio, atrasar essas contas não devem gerar cortes imediatos e como são contas altas, atrasá-las pode ser inevitável. Após o surto seria necessário procurá-las rapidamente para renegociar eventuais dívidas.

2) Funcionários

Novamente um item que depende do Governo. Já houve sinalização que esse período de crise poderá ser descontado das férias e medidas, como redução do salário, poderão ser adotadas durante a crise . É importante ficar atento às notícias e manter contato com o seu contador para verificar o que poderá ser feito. Demissões, se forem necessárias, podem ter um custo alto, portanto pondere bem.

3) Aluguéis

Esse é o primeiro custo alto que pode ser negociado com o locador. Lembrando que se o negócio realmente vier a falir, provavelmente outros também seguirão pelo mesmo caminho e o aluguel ficará mais difícil. Portanto é muito importante que o locador também tenha bom senso em negociar o valor do aluguel no período da crise em que for recomendado ou obrigado a estar fechado. O valor pode ser negociado de várias formas, desde descontos, passando por postergações, parcelamentos, etc. Lembrando que uma ação judicial somente poderá ser tomada após a pandemia passar. Logo, a negociação e a ponderação deve ser a base da conversa.

4) Estoque a Venda

Na medida do possível, se houver ração no estoque para vender, venda, de forma online, nem que seja a preço de custo ou muito próximo a ele. Dessa forma você transforma o produto em dinheiro. Esse dinheiro poderá fazer falta do futuro, mas pelo menos no momento ele será útil para manter a empresa de pé!

5) Contato com os Clientes

Se você tiver o contato com os clientes, verifique se eles estão precisando de algo. Primeiramente verifique se estão bem e depois se estão precisando de algo que você pode ajudar. Esse contato vai fortalecer a confiança em você e, após a crise, poderá ser útil para trazê-lo de volta logo. Sem contar que você poderá ofertar algum produto do estoque, se houver. Ou mesmo solicitar eventual ajuda com a venda antecipada de serviços.

6) Inove

A necessidade gera inovação. Como já dizia o ditado: “Enquanto uns choram outros vendem lenços!”. Veja no que dá pra inovar! Se você tem um hotel, quem sabe oferte ficar com os animais hospedados por um valor diferenciado. Dessa forma o tutor poderá se focar na família, evitar que o animal fique estressado e destrua o apartamento ou casa. Ou o banho e tosa montar um kit de banho caseiro e vender online com uma vídeo aula ou mesmo orientando pela internet! Enfim, pense em algo que possa minimizar o prejuízo. Qualquer recurso entrando fará diferença.

7) Não Mate seus Fornecedores

Da mesma forma que você está passando dificuldades, seus fornecedores também estão. Se você está mais preparado para enfrentar a crise, entre em contato com os fornecedores e negocie com eles também. Deixar de comprar os produtos ou serviços poderá matá-los e, após a pandemia passar, você estará em apuros pois não poderá contar com eles para tocar o negócio. Se for o caso negocie compras futuras, pagando uma parte, descontos por serviços contínuos, etc.
Lembre-se que quanto menor for o fornecedor, maior será a dificuldade dele e geralmente oferecem produtos e serviços diferenciados que fazem a diferença no seu negócio.

8) Avalie os Danos

Procure montar no seu software de gestão ou mesmo na sua planilha, o controle rígido das contas e ações de contenção. Venda de patrimônio agora não irá ocorrer, pois está tudo parado. Logo, bancos são o caminho mais fácil para conseguir algum crédito emergencial. Mas geralmente os juros são maiores. Procure montar todo o seu plano de crise, elencando todas as contas não negociáveis, todo o seu capital disponível, medidas rápidas de obtenção de crédito mais barato possível, medidas de médio prazo, etc. Dessa forma você poderá monitorar o tempo parado.

9) Capacite-Se

Um dos grandes problemas de empreendedores que estão tocando seus negócios é a falta de tempo. Bem, durante a pandemia, tempo não deve faltar. Portanto, procure se capacitar. Vários cursos online pagos e gratuitos estão sendo ofertados na web. Desde assuntos mais interessantes até os assuntos “chatos”, como gestão financeira. Que agora se mostra mais importante que nunca, para quem não tinha o conhecimento ou mesmo interesse. Logo, depois da pandemia, aconteça o que acontecer com você, procure sair mais capacitado e preparado para o que vier.

10) Se Proteja!

Evite ao máximo o contato direto e indireto. Lembre-se que o vírus pode ficar suspenso no ar nos locais fechados, logo, além do que já é muito divulgado, evite locais assim e reduza ao máximo possível os contatos. Mesmo no pagamento, prefira meios digitais, como a cobrança online que o SistemaPet oferece. Contato com dinheiro, cartão, papéis, etc podem sim transmitir o vírus, portanto, evite-os. Se for deixar ou pegar um animal, deixe-o no chão e a outra pessoa irá pegá-lo de lá. Lembrando que o pelo do animal também pode transmitir o vírus. Seja cuidadoso.

Conclusão

Sabemos que algumas dicas podem ser polêmicas, mas de forma alguma é indicado não quitar os compromissos. Devemos ponderar e trazer todos os envolvidos no negócios a cederem um pouco para que possamos atravessar esse enorme desafio que enfrentamos.

Esperamos que possamos contribuir para que os impactos sejam minimizados e possamos passar por essa pandemia e sair fortalecidos e preparados para retomar as atividades.

Cuidem-se e Boa Sorte!

Acesse, compartilhe e curta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Implantando um Sistema com Sucesso

A implantação de um novo sistema nas atividades do dia a dia é um processo que exige paciência e perseverança.Neste artigo você irá saber passos principais para fazer a adaptação e o uso do seu sistema! Cadastrando Informações Bom, o primeiro passo com toda certeza é o que irá guiar […]
error

Compartilhe com seus amigos!