Protegendo os Colaboradores na Crise do Covid-19

Estratégia de Guerra

Já passamos algumas dicas sobre como o Banho e Tosa ou o Hotel/Creche poderá minimizar os impactos dessa pandemia para seus negócios. Agora vamos passar dicas para os colaboradores e mesmo o empresário.

Obviamente cada realidade pode mudar o cenário e não adianta dizer que deveria ter se preparado, pois alguns estavam fazendo investimentos, outros ainda não conseguiram juntar o suficientes, etc. O intuito é tentar passar pela fase difícil o mais rapidamente possível.

Nossas Dicas

Consciência

Goste ou não, deve se conscientizar que estamos passando por um momento em que ninguém jamais presenciou. Estamos em um regime de guerra, onde o importante é sobreviver, primeiro ao vírus e depois às dificuldades econômicas presentes e futuras. Logo, reduza seus custos ao máximo. A alimentação deve ser a básica e qualquer nova compra deve ser bem pensada. Sobreviver é bem mais barato que viver… e nesse momento, pode ser a única saída para muitos. Pode parecer cruel, mas temos de ser rígidos e conscientes que os tempos podem ser muito duros à frente.

Custos

Veja, certinho, quanto você precisa para sobreviver. Isso, sobreviver primeiro, depois vá adicionando outras contas em ordem de importância e que, eventualmente, podem ser removidas. É o primeiro passo para saber o quanto será necessário negociar com os fornecedores, aluguel, etc.

Negociação

Negocie o máximo possível. Se você tem um aluguel, converse com o proprietário, lembre-se que nenhuma ação de despejo será realizada agora. Várias estratégias podem ser tomadas, desde a postergação de uma parte do aluguel, descontos, etc. Da mesma forma que a empresa, se todos os imóveis forem desocupados, o custo para o locador será maior do que abrir um pouco a mão dos ganhos nesse momento. Da mesma forma água e luz dificilmente serão cortadas nesse momento e algumas concessionários já comunicaram que não irão cobrar as faturas.

Empregador

O desemprego porque a empresa faliu é pior do que o qualquer outra coisa, pois caso a empresa venha a falir, os direitos trabalhistas podem não ser pagos no momento da demissão e, se forem pagos, será num futuro distante. Logo, assim como o colaborador está com dificuldades, o empregador também estará. Converse com ele sobre como manter o emprego, mesmo com uma redução salarial. Da mesma forma que o aluguel, essa redução poderia ser recomposta no futuro, ou seria um desconto de fato, etc. Cada realidade deve ser avaliada.

Apoio Governamental

Independente da linha ideológica, temos governos para proteger os cidadãos nesses momentos. O Governo está agindo para manter uma renda mínima da população. A cada momento estão sendo emitidas medidas para ajudar empresas e trabalhadores. Gostemos ou não, seja suficiente ou não, não podemos deixar de negar ajuda nesse momento difícil. Fique atento para saber se você poderá se beneficiar de alguma delas.

Cuidado com o Próximo

Se você possui pessoas próximas que estão no grupo de risco, o ideal é não trabalhar mesmo. A doença é extremamente contagiosa. Você não iria se perdoar caso transmitisse a doença para um familiar e ele viesse a falecer por causa dela. Sem contar a perda de uma vida.

No trabalho

Caso o trabalho seja liberado, pense que as medidas sempre serão insuficientes. Portanto seus hábitos irão contribuir para reduzir as chances de contágio. Afixe dizeres na parede lembrando do procedimento ao receber algum animal e o procedimento ao entregar o animal. Se for o caso, fale em voz alta cada passo, isso ajuda a memorizar e a reforçar seu hábito.

Não deixe que o animal lamba você e nem o local. Existem casos, embora raros, em que o animal apresenta o vírus na saliva e mucosa nasal.

Transporte

Aqui está a maior chance de contaminação que você pode ter. Se for necessário ir trabalhar com transporte público, veja com o seu empregador a possibilidade dele providenciar um transporte mais seguro. Afinal é mais barato ter um trabalhador saudável que possa gerar renda, do que um doente que pode contaminar os demais empregados e dali a quinze dias estar parado. Afinal, o COVID começa a infectar os demais antes de apresentar sintomas, logo, seria uma decisão economicamente sensata.

Redes Sociais

No momento temos 210 milhões de infectologistas, biólogos e economistas. Todos derramando suas certezas e convicções. Portanto, muito cuidado com as fontes. Os governos estão tomando as providências e sendo abastecidos com informações sérias. Seja crítico com as informações que você recebe, veja quem está falando e se tem alguma autoridade para falar. A maioria nem sabe nem explicar a diferença entre um vírus e uma bactéria.

Se Capacite

Ao final, se você faz seu trabalho bem, ele será necessário assim que a pandemia passar. Se estiver em casa, aproveite para aprender algo novo, não desperdice o tempo e invista em você. Esse conhecimento não pode ser tirado de você. Vários cursos estão sendo oferecidos na web. Procure e comece a estudar.

Conclusão

Com certeza algumas empresas não vão chegar ao final da pandemia. Entretanto os nosso amados pets continuarão a necessitar de banhos e um espaço para socializarem e se hospedarem.

A humanidade passou por várias guerras e epidemias e sempre continuou. Está sendo e vai continuar difícil por um tempo, mas vamos passar por mais essa. As autoridades estão atentas às necessidades, cabe a nós também nos cuidarmos e aguentarmos firmes.

Espero que ao final, estejamos fortalecidos, capacitados e prontos para fazer a economia deslanchar!

Acesse, compartilhe e curta!

One thought on “Protegendo os Colaboradores na Crise do Covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Compartilhe com seus amigos!